Conde do Pão

 

A história do Panettone

 

 

 

 A história se inicia no século XV quando um jovem, morador da cidade de Milão, apaixona-se pela filha de um padeiro. Buscando uma maneira de surpreender o pai da moça, que não aceitava o namoro, ele se disfarça de ajudante de padeiro e cria um pão doce. O pão tornou-se destaque na padaria pelo seu tamanho, incomum para época e por apresentar no seu ápice, a figura moldada de uma cúpula de igreja. O jovem criador desta deliciosa receita, hoje apreciada por pessoas de diversos países, atribuiu a autoria da receita a Toni, o pai da moça. O movimento da padaria cresceu significantemente e os clientes pediam pelo “pão do Toni”. O nome deste pão doce sofreu algumas modificações, até ser denominado como atualmente: Panettone.

Não se sabe se esta lenda é verídica ou não, no entanto, a autêntica receita do Panettone aprimorou-se pelos séculos,  através de novas técnicas de preparação e melhoria das matérias primas utilizadas. Milão, cidade localizada no Norte da Itália, foi a grande irradiadora da tradição de consumir panettones nas festas natalinas, a qual estendeu-se